• Ricardo Rochman

A bolsa está cara ou barata? (spoiler: tá cara)

Saber se a bolsa de valores está cara ou barata é algo que todo investidor quer saber, para decidir se é o momento de sair ou entrar no mercado de ações. Quando vejo algumas projeções que fazem quanto ao patamar do IBOVESPA no final do ano também questiono se não há exagero no otimismo, ainda mais quando consideramos que estamos no meio (será que chegamos ao meio???) de uma pandemia.


Para estimar se o IBOVESPA está caro ou barato é preciso criar alguma forma de referência, e aqui desenvolvi como referência o IBOVESPA a Valor Patrimonial ou IBOVESPAVP. Este indicador é basicamente o IBOVESPA recalculado com preço contábil de cada ação que compõe o índice, ou seja, na fórmula de cálculo do IBOVESPA substitui o preço de mercado da ação pelo preço contábil.


O preço contábil (ou book value ou valor patrimonial da ação) é o resultado da divisão do patrimônio líquido contábil da empresa pelo número de ações. E é um indicador interessante, pois quando o preço de mercado da ação é igual ao preço contábil então a empresa não cria valor para os seus acionistas, ou simplesmente quer dizer que a expectativa do mercado é que a empresa entregará a taxa de retorno mínima esperada e nada mais (o que não é algo necessariamente ruim).


Depois de calcular o IBOVESPAVP mensal para o período de janeiro de 2004 até maio de 2020, foi possível calculo o múltiplo Preço/Valor Patrimonial (ou Price/Book Value ou P/BV) do IBOVESPA, simplesmente dividindo o IBOVESPA em cada final de mês pelo respectivo IBOVESPAVP. O múltiplo P/BV foi escolhido por relacionar o valor de mercado com o contábil das empresas, que por sua vez representa o investimento realizado historicamente pelos acionistas do negócio, e ser mais estável e ter mais dados disponíveis do que outros múltiplos usados para avaliação de ações.


A média dos 15 anos findos em final de maio de 2020 do múltiplo P/BV do IBOVESPA foi 1,61; a média dos 10 anos foi 1,65, e dos últimos 5 anos foi 1,67. Esses valores dos múltiplos já representam referência para dizer se o IBOVESPA está caro ou barato. Quanto menor for o P/BV do momento em relação às médias mais barato estará o IBOVESPA, e vice-versa. Quanto mais barato estiver o índice, maior será a oportunidade de ganhos futuros, e melhor será a data para entrar no mercado de ações.


Dividindo-se o IBOVESPA atual (aproximadamente 94.000 pontos) pelo IBOVESPAVP (48.383 pontos em final de maio de 2020) chega-se a um múltiplo P/BV de 1,94, ou seja, a bolsa está cara (ou sobreavaliada) por algo em torno de 16,1% a 20,6% (usando as médias de 5, 10 e 15 anos do P/BV do IBOVESPA).


Levando em consideração que os resultados das empresas no primeiro semestre de 2020 acumularão prejuízos devido a pandemia, e dificilmente serão recuperados até o final do ano, o IBOVESPA atual está muito otimista, e o patamar de 80.955 pontos (=1,67 x 48.383) já seria otimista.


O gráfico a seguir mostra onde estavam os valores de mercado e contábil do IBOVESPA em cada final de mês, e como se posicionam em relação a cada patamar do múltiplo P/BV. Nele pode-se ver que o IBOVESPA já estava caro desde o final de 2019, e se não aparecesse a COVID-19 provavelmente outro evento causaria uma queda na bolsa. Os dados foram provenientes do sistema ComDinheiro e trabalhados pelo autor deste site.



No entanto a bolsa ainda continua cara pelos cálculos aqui discutidos, e sem fundamentos econômico-financeiros para justificar o nível atual. Por isso o segundo semestre de 2020 promete fortes emoções e oportunidades para o mercado acionário.


#investimentos #acao #acoes #IBOVESPA #financaspessoais

474 visualizações1 comentário

Posts recentes

Ver tudo