• Ricardo Rochman

Você conhece o SASB?

O estabelecimento de padrões e normas internacionais para divulgação de resultados e informações financeiras e contábeis foi (e é) essencial para a globalização do sistema financeiro, e consequente acesso de empresas, organizações e governos a capital tanto nos mercados doméstico como internacional. Aliás temos aí a questão do ovo e da galinha, a globalização motiva a padronização, e a padronização facilita a globalização. 


O International Accounting Standards Board (IASB), parte da IFRS Foundation (https://www.ifrs.org/), define os padrões contábeis que direcionam e facilitam o trabalho de acompanhamento e análise de demonstrações financeiras pelos participantes do sistema financeiro internacional, e os diversos mercados de capitais do mundo.


Para entender a importância do trabalho da Fundação IFRS, imagine como seria a vida se cada organização fizesse suas demonstrações contábeis de forma diferente? Todo processo de investimento seria mais complicado, caro e demorado, sem falar da questão de fraudes e manipulações.


O ESG precisa também de padrões de reporte e indicadores, uma das dificuldades das empresas (e do mercado financeiro) é justamente saber o que, como e onde reportar indicadores relacionados às dimensões ESG. Se você quer atingir algum objetivo, tenha em mente a expressão WYMIWYG (What You Measure Is What You Get), por isso os indicadores são fundamentais para gestão interna, comunicação interna e externa, e comparabilidade entre organizações.


Surgiu em 2011 o Sustainability Accounting Standards Board (SASB - https://www.sasb.org/) que contribui justamente com a criação de padrões de indicadores, métricas em geral, relatórios e outras iniciativas relacionadas a ESG. A SEC nos Estados Unidos já permite que empresas usem o SASB em seus relatórios.


No site do SASB você pode encontrar o mapa de materialidade, https://materiality.sasb.org/, que permite de forma rápida identificar as questões mais relevantes (materiais) relacionadas às diversas dimensões da sustentabilidade para cada setor de atividade. Pelo mapa de materialidade também é possível ver os principais indicadores sugeridos para cada questão considerada como material. 


Vale a pena conhecer e checar se sua organização já possui tais indicadores, e perceber que não é complicado começar a medir como está sua situação. Os padrões e indicadores do SASB podem mudar? Sim, o mundo é dinâmico e é saudável revisar padrões, mas a possibilidade de mudanças nos padrões não deve servir de desculpa para não implementar indicadores e relatórios ESG.



#ESG #ESGreporting #relatorioESG #SASB #sustentabilidade

756 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo