• Ricardo Rochman

Greenflation vem sendo usada como desculpa para retardar a transição para economia sustentável

Nas últimas semanas vi em alguns sites de notícias alguns artigos falando sobre a Greenflation, ou a "inflação verde", que decorre do aumento dos preços de itens de consumo e de produção cuja demanda aumentou, ou vem aumentando, devido às regulamentações ambientais e mudança de consumo na direção de uma economia sustentável.


Em primeiro lugar, existe ou não a tal da Greenflation? Não há dúvida de que a mudança de consumo das famílias, e a transformação dos meios de produção das empresas leva e levará a uma maior demanda de alguns produtos durante um tempo, e os preços subirão até a oferta e demanda se adequarem, com ajuda da tecnologia, por exemplo.


Assim como medidas tomadas por governos e reguladores para promover a redução dos gases de efeito estufa, dentre outras, oneram certos produtos e beneficiam outros, como acontece no caso do CBIO, que gera um custo maior para as distribuidoras de combustíveis fósseis ao mesmo tempo que cria renda adicional aos produtores de biocombustíveis. Isso pode ser considerado também como uma forma de Greenflation, mas que auxilia na descarbonização da economia.


No entanto, aqueles que citam o "perigo" da Greenflation estão sugerindo que o ritmo de transformação da economia atual em uma sustentável seja diminuído, afinal de contas a pandemia fez a inflação aumentar no mundo, e mais um tipo de inflação como a Greenflation dificultaria ainda mais a retomada econômica das nações.


Vamos entender que a inflação atual veio dos efeitos da pandemia, como, por exemplo, a redução da oferta de produtos devido ao lockdown de fábricas, ou os pacotes de auxílio monetário às famílias e empresas, mas a Greenflation não teve impacto relevante na inflação atual.


No entanto, o aquecimento global é sim um grande propulsor da inflação, pois causa seca e crise hídrica no Brasil, enchentes em outros países, que destroem colheitas, inviabilizam a logística, e eleva o custo da energia a patamar estratosférico (vejam e paguem os aumentos das bandeiras da conta de energia elétrica).


Em suma, a mudança da economia atual para uma sustentável, que reduzirá os problemas do aquecimento global, é a solução para reduzir a inflação proveniente da escassez de fontes de energia e alimentos, mesmo que pontual e temporariamente exista alguma Greenflation natural de qualquer período de transição.


20 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo