• Ricardo Rochman

VGBL: apesar do nome horroroso é uma ótima ferramenta para gestão de carteira de longo prazo

Não sei quem foi a pessoa que criou o nome "Vida Gerador de Benefício Livre" (VGBL), mas garanto que ela não é especialista em comunicação e nem pensou no coitado do investidor. O nome VGBL é horroroso mas o produto é muito bom para gerenciar seus investimentos de looooongo prazo, para preparar para sucessão, e não precisa ser usado só para a questão da aposentadoria (reparem no texto a seguir que nem mencionarei previdência).


Antes de tudo vou fazer uma pesquisa rápida, quem gosta de pagar impostos levante a mão por favor...sei que ninguém levantou, mas todos pagamos e pagaremos impostos, por isso melhor será se for possível postergar o pagamento deles, e pegar alíquotas menores. Aí vem uma das maiores vantagens do VGBL, postergar o pagamento de impostos para o momento do resgate (parcial ou total) e pagar os impostos sobre os ganhos.


Optando pela tabela regressiva de tributação, e deixando os recursos no VGBL por 10 anos ou mais, a alíquota de imposto de renda será de 10% sobre os ganhos obtidos, a menor alíquota dentre os investimentos de renda fixa ou variável, sem ter pago o imposto do "come-cotas" que incide nas aplicações de renda fixa durante o período. 10 anos pode parecer muito tempo, mas 2020 já está chegando ao seu final, e o tempo realmente voa.


Além disso, enquanto o dinheiro ficar em um VGBL (sem mudar de regime de tributação) você poderá trocar de um fundo para outro sem pagar imposto, ou seja, poderá movimentar recursos para assumir mais ou menos riscos, ou aproveitar situações de mercado ou conjuntura, sem se preocupar com o imposto de renda, e pode fazer isso quantas vezes quiser. Essa é a portabilidade dos recursos, que pode ser feita entre fundos dentro da mesma instituição ou até migrar de uma instituição financeira para outra.


O dinheiro que está no VGBL pode ser resgatado a qualquer momento (atenção que alguns possuem carência para resgate), e você pode designar beneficiários (de sua livre escolha) para o caso do seu falecimento (sim, você precisa pensar nisso), o que facilita a sucessão e beneficia seus entes queridos. Também é fácil programar as contribuições para o VGBL, que nos força a fazer a poupança.


Atualmente há uma grande variedade de fundos de investimento de renda fixa, variável, multimercados disponíveis para VGBL, por isso a gestão da sua carteira diversificada de longo prazo fica facilitada e sem pagar impostos!!!! Melhor, até o momento do resgate você ganhará remuneração sobre o imposto devido. O gráfico a seguir mostra os ganhos do VGBL em relação a fundos de renda fixa e variável se os mantivermos por 10 anos (lembro que o VGBL permite a portabilidade e assim os ganhos dele podem ainda ser maiores):



Mas atenção para a data de opção de fazer o resgate total ou mensal (esta data é normalmente indicada por você na contratação do VGBL), pois infelizmente a taxa de juros dos regulamentos atuais para os pagamentos mensais dos benefícios costuma ser ZERO, e os planos só reajustam os benefícios conforme a inflação. Por isso a recomendação geral quando chegar essa época é resgatar o valor integral do VGBL e partir para novos investimentos, ou novos VGBLs.


Pense bem no VGBL como um guarda-chuva para seus investimentos de longo prazo, pois o benefício fiscal é muito bom (é excelente!), a flexibilidade (portabilidade) para trocar de fundos é ótima, e tem a vantagem da questão da sucessão. Mas atenção às recomendações usuais: olho nas taxas de administração e carregamento, liquidez e carência, etc.


Como o VGBL é um produto de previdência você encontrará informações sobre ele e as empresas que o oferecem na SUSEP (http://novosite.susep.gov.br/), e os fundos do VGBL você poderá encontrar mais detalhes no site da CVM (http://www.cvm.gov.br/).



#vgbl #investimentos


100 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo