• Ricardo Rochman

Série Tranqueiras: Títulos de Capitalização

Existem no mercado financeiro um conjunto de produtos que deveriam ser cancelados pelos reguladores. Esses produtos chamo gentilmente de "tranqueiras" (a expressão mais polida que encontrei para eles).


A Capitalização ou Título de Capitalização é a segunda das tranqueiras que discutiremos aqui.



De forma simples, os títulos de capitalização são produtos onde o investidor aplica um certo capital, e depois de um prazo (12, 24, 36 ou 48 meses) ele resgata o capital atualizado por uma taxa de juros, por isso se chama capitalização, pois vai capitalizar juros periodicamente. Algumas modalidades de títulos de capitalização oferecem prêmios para os investidores, até como forma de atraí-los. (http://www.susep.gov.br/menu/informacoes-ao-publico/planos-e-produtos/capitalizacao)


No entanto, alguns títulos claramente dispõem que ao final do período de capitalização somente devolverão o capital investido inicialmente e nada mais, e em alguns casos dizem que devolverão montante inferior ao capital investido. Mas alguns dizem que remunerarão os títulos pela Taxa Referencial (TR).


O site do Banco Central possui uma página com calculadora de índices e taxas usados usualmente pelas pessoas, que é chamada Calculadora do Cidadão, e a usei para reajustar o valor de R$1.000 pela TR no período de janeiro a setembro de 2020, logo a seguir. A ideia era estimar o quanto receberia se tivesse investido em título de capitalização. (https://www3.bcb.gov.br/CALCIDADAO/publico/corrigirPelaTR.do?method=corrigirPelaTR)



Nota-se na imagem acima que o percentual da TR foi de 0% (zero porcento) em 2020. Inicialmente achei que havia algum erro, então pesquisei a série histórica da TR nos últimos 20 anos, que foi igual a 0,118% ao mês ou 1,43% ao ano. Mas desde outubro de 2017 a TR é de 0% ao mês (zero porcento). O gráfico a seguir mostra a TR com todas suas casas decimais de 2018 até outubro de 2020.



Como alguém tem a coragem de anunciar um título de capitalização corrigido pela TR sabendo que a TR é zero!!! Mesmo quando não era igual a zero, a TR foi muito baixa, nos últimos 20 anos a maior TR foi de 0,582% ao mês, ou equivalente a 7,2% ao ano, em março de 2003 (a inflação medida pelo IPCA foi de 1,23% ao mês) quando na época a taxa SELIC era de 26,3% ao ano. Ou seja, quem tem investimento reajustado pela TR vai perder da inflação e da SELIC.


Alguns investem nos títulos de capitalização por causa dos prêmios, mas não se atentam às probabilidades de se ganhar tais prêmios. Primeiramente é preciso entender que uma parte do dinheiro investido na capitalização será destinado para as premiações, ou seja, aplicar na capitalização é como investir em algo que não rende nada (ou próximo de nada) por um período de 1 a 4 anos, e ao mesmo tempo comprar um bilhete de loteria.


No entanto, as probabilidades das premiações são inferiores às loterias da Caixa Econômica Federal. Aliás, a probabilidade de se ganhar a quadra da Mega Sena em um jogo simples de 6 números (chance é 0,043% = 1/2332, veja figura a seguir) é quase 12 vezes superior a de se ganhar o prêmio mensal de uma capitalização famosa de um grande banco (0,0035%).



Os títulos de capitalização com prêmios publicam as probabilidades de cada premiação, e em um deles o prêmio de R$25 milhões tem probabilidade de 0,00005% de sair para o coitado...corrigindo, o comprador do título de capitalização (aproximadamente a mesma chance de acertar a sena da Dupla Sena com um jogo de 7 números). Essas probabilidades podem ser consultadas nos documentos de condições gerais dos títulos, que são encontrados nos sites de quem oferece o título ou no da SUSEP (http://www.susep.gov.br/menu/consulta-de-produtos-1)


Se você está com tanta vontade de ser premiado procure participar da rifa da igreja, templo ou paróquia que costuma frequentar, ou alguma loteria da Caixa, pois algumas opções possuem probabilidades muito maiores e mais baratas para participar do que os prêmios dos títulos de capitalização.


Lembro que até a caderneta de poupança (outra tranqueira) provê uma taxa de juros superior aos títulos de capitalização em geral.


As empresas de capitalização são as grandes beneficiárias desses títulos de capitalização, pois captam recursos a uma taxa de juros baixíssima (praticamente zero em termos nominais), e aplicam no mercado a taxas bem maiores. O mercado de capitalização não é pequeno, só em 2020 (até agosto inclusive) as empresas já auferiram aproximadamente R$15 bilhões em receitas de capitalização, e nos últimos 12 meses o crescimento do mercado foi de 3,67% (http://www.susep.gov.br/menuestatistica/SES/relatorios-2019/releasemensal-ago2020.pdf)


A SUSEP e reguladores deveriam acabar com esses títulos de capitalização, pois abusam da boa fé e esperança das pessoas menos esclarecidas, ou melhorar as taxas de juros que eles remuneram para níveis de mercado.




#tranqueiras #capitalizacao #SUSEP


60 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo