• Ricardo Rochman

Recomendação para crises e vida: chá de camomila e diversificação

Crises financeiras vem e vão durante toda vida, para enfrentá-las de maneira saudável a recomendação é simples tomar chá de camomila e ter uma carteira diversificada de investimentos.


Chá de camomila, recomendado pelos nossos avós (e avós dos nossos avós) ajuda a acalmar, ameniza a ansiedade, melhora o sono, a digestão, a pele, o coração, e até protege contra o câncer (conforme alguns sites de alimentação e medicina). Apesar de ter muitos benefícios sempre consulte um médico, e atenção pois alguns podem ter alergia à camomila.


Diversificar os investimentos é uma estratégia de proteção do seu patrimônio, não é estratégia para obter rentabilidade acima da média, é recomendada para evitar grandes perdas em crises, e até mesmo navegar por elas. Quem quiser amplificar seus retornos terá que concentrar os investimentos, claro que correndo com isso mais riscos.


Assim como se recomenda tomar no máximo de 2 a 3 xícaras de chá de camomila por dia, para diversificar os investimentos não é necessário montar uma carteira com muitos ativos, somente 10 ativos escolhidos aleatoriamente já diversificam bem a carteira. Se for realizada uma análise das correlações dos ativos então pode se ter uma carteira bem diversificada (que reduz sensivelmente o risco específico dos ativos na carteira) com bem menos de 10 ativos.


Fizemos experimento com carteiras de 1 a 25 ações listadas na bolsa B3, sendo 1000 simulações para cada tamanho de carteira (ações escolhidas aleatoriamente), e com 24 meses de dados para apurar o risco de cada carteira simulada, no período de setembro de 2015 a abril de 2020. Os dados foram obtidos do sistema Economatica, e trabalhados pelo autor deste site.


O gráfico a seguir mostra a evolução do risco (medido pelo desvio padrão anualizado dos retornos mensais) das carteiras de diferentes tamanhos (número de ações) no período de setembro de 2015 a abril de 2020. Pode-se ver claramente o aumento do risco em épocas agudas de crise, como na época do impeachment da Presidente Dilma, e em março e abril de 2020 decorrente da pandemia da COVID-19.



A partir dos dados acima, calculou-se o quanto de redução de risco em média se tem a cada adição de uma ação a carteira de investimentos, e como se pode notar no gráfico a seguir, quando se passa de carteira de 1 para 2 ações o risco já é reduzido em média 8,8%, e até 6 a 8 ações na carteira o impacto da diversificação foi o mais relevante. Com mais de 10 ações na carteira, a redução de risco é em média 0,1% a cada nova ação adicionada.



Por isso, com mais de 10 ações na carteira o benefício adicional de redução de risco que advém da diversificação não compensa o custo de acompanhar as novas ações, bem como os custos de efetuar as transações de compra e venda dessas ações. Quando se investe em fundos de investimento então o número de fundos para diversificar é bem menor (veja em outro post sobre diversificação em fundos).


A estratégia de diversificação se aplica a todos mercados (renda variável, renda fixa, etc), e o investidor deve avaliar a diversificação de todo seu patrimônio pessoal e familiar. Dessa forma não se estresse, tome um chá de camomila e converse com um profissional de investimentos para planejar e diversificar corretamente seu patrimônio.


#financaspessoais #investimentos #diversificacao

66 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo