• Ricardo Rochman

O mundo é conectado mas o IBOVESPA é da época do garimpo

Vejo em sites de finanças algumas corretoras ou casas de research defenderem que o IBOVESPA está baixo atualmente, e que ainda há muito espaço para crescer até o final do ano apesar da pandemia.


Acho muito estranho, pois os fundamentos econômicos e financeiros das empresas, e da economia brasileira (sem falar da mundial) como um todo estão ruins, e vão continuar assim por algo entre 6 e 12 meses no cenário otimista. Esquecer os fundamentos das empresas (ex. faturamento, lucratividade, crescimento, inovação, etc.) é algo que o mercado faz às vezes (nada grave), mas não por muito tempo senão bolhas são criadas, e o estouro é drástico para o mercado.


Além disso, alguns argumentam que as empresas de tecnologia nos Estados Unidos tem múltiplos altos, e por isso o múltiplo do IBOVESPA deveria estar maior porque temos empresas na B3 como Locaweb, Linx, Magazine Luiza, e Totvs, que são de tecnologia ou similares a grandes empresas de comércio digital como a Amazon. Que empresas de tecnologia possuem múltiplos maiores que a média geral, isso é verdade e constatado empiricamente. Mas no IBOVESPA só Magazine Luiza e Totvs fazem parte do índice, e juntas representam 3,28% da composição do índice, que em final de junho possuía 75 ações.


A tabela a seguir, construída a partir de dados do site da B3, mostra as 10 empresas com maior participação no IBOVESPA em final de junho de 2020, notem Vale e Petrobras ainda mantendo a supremacia juntamente com os grandes bancos nacionais.


Em comparação vejam as 10 maiores participações no índice S&P 500 (https://www.spglobal.com/spdji/en/indices/equity/sp-500/#overview), e como a nova economia está lá representada, ao contrário do IBOVESPA onde os setores não sustentáveis como mineração e petróleo são a maior participação no índice.


Se agruparmos as ações do IBOVESPA por setores temos o seguinte quadro. Nele separei a B3, e vejam o tamanho da bolsa no índice, é maior que o setor de energia. Isto me deixou em pane, o que pensar de um índice de bolsa onde a bolsa é a 3a maior participação? Bolsa não é economia real, é infraestrutura para negociações, deveria ser tão grande no índice? Isso é bom ou ruim? (trataremos em outro post)



Já no S&P 500 o setor de tecnologia de informação é preponderante, seguido de saúde e do comércio onde a Amazon está classificada.



Concluindo, atualmente nossa bolsa está longe de atingir os múltiplos dos EUA, temos ainda a grande participação dos setores da velha economia, e que não se enquadram na visão contemporânea de ambiental e sustentabilidade. Por isso não vale comparar a bolsa daqui com dos EUA para dizer que ela está subavaliada, pois temos que caminhar ainda muito no mercado em direção a nova economia.


#bolsadevalores #financaspessoais #investimentos

230 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo