• Ricardo Rochman

Bullying com o Lobo-Guará

Lobo-Guará voltará a circular novamente (já circulou em 1993/1994) e com bullying nas redes sociais. O Banco Central (BC), sempre muito atento a fauna brasileira, anunciou ontem (https://www.youtube.com/watch?v=cq_UiEkBx-E) a nota de R$200, que terá a estampa do lobo-guará.


O principal motivo para o lançamento da nota de R$200 é o entesouramento (cash hoarding) que está ocorrendo devido a pandemia. Este é um fenômeno que acontece em vários países (https://voxeu.org/article/coronavirus-panic-fuels-surge-cash-demand) desenvolvidos ou não (ex. Canadá tem falta de notas de 50), pois o isolamento social reduz a circulação do dinheiro: pessoas guardam dinheiro por motivo de segurança; uso maior de meios digitais de pagamento (desde março não faço saque em caixa automático), e o aumento da distribuição de recursos dos programas de auxílio governamentais.


O entesouramento, ou acumulação do dinheiro em casa ou empresa, é algo natural e esperado em casos como da pandemia da COVID-19, mas o mais importante é ele ser temporário (isto foi confirmado no próprio evento que o BC promoveu), pois deve reduzir com a reabertura econômica. Além disso, o uso do papel moeda é desaconselhado pela possibilidade de transmissão do Coronavírus.


O que é incompreensível é o fato de vivermos uma época com cada vez mais opções de meios digitais, algumas lançadas pelo próprio BC como o PIX, outras em espera de liberação do BC como os pagamentos pelo Whatsapp, mas o BC se de um lado promove inovações, aparentemente as ignora para lançar a nota de R$200.


Já pensaram quem vai usar a nota de R$200? Vai usar em ônibus? Não, para quem não sabe no transporte público se usa o bilhete único. Vai usar no comércio? Não, pois o comerciante vai dizer que não tem troco e pedirá para usar a maquininha.


Quais são os possíveis usos da nota de R$200, já que seu lançamento não diminuirá as notas de R$100 pelo comunicado do Banco Central? Seguem algumas alternativas:

  • Diminuir o incômodo do transporte de dinheiro por cuecas;

  • Colocar o BC como player de destaque no mercado de memes;

  • Confirmar a previsão feita em episódio dos Simpsons;

  • Dificultar o troco e com isso incentivar os comerciantes a usar o PIX.


Espero que o BC não use esta justificativa de entesouramento e a inflação baixa (se medida pelo IPCA) para imprimir essas notas de R$200 e pagar suas contas, que é um risco de voltarmos aos anos 1980.


Ao invés de somente aproveitar uma janela de tempo para lançar um projeto já aprovado (justificativa dada na coletiva de imprensa do BC), e que entre nós perdeu o sentido com a tecnologia, o Banco Central poderia economizar os recursos de impressão da nota de R$200 e doá-los para preservação do lobo-guará. Se de fato houver falta dinheiro físico o BC poderá usar o evento para acelerar os meios digitais, mais confiáveis, rápidos e rastreáveis.

23 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo